28/10/2015 09h55 - Atualizado em 02/02/2016 11h09

Muito se fala em Triênio, Produtividade, Participação nos Lucros, Aumento, porém em alguns casos isso não é acatado pelos empregadores e escritório contábeis. É obrigação da empresa pagar esses benefícios ao trabalhador! As cláusulas décima quarta e décima quinta da Convenção Coletiva de Trabalho vigente atribuem à toda a categoria um provento inescusável pelos patrões. Isto é, estes rendimentos devem obrigatoriamente serem quitados pelo empregador. Não importa a vontade destes, a partir do momento em que torna-se expressa e ratificada, qualquer cláusula CCT surte todos seus efeitos legais, tornando-se exigido seu cumprimento. Portanto, se você tem três anos ou mais de ofício na empresa ou se em toda remuneração concernente à Janeiro você não percebe uma quantia a mais acoplada ao vencimento bruto proporcional á Produtividade, procure à nossa Assessoria Jurídica e vamos lutar pelo que é seu por direito.

PRODUTIVIDADE: Beneficio que, em todo mês de Janeiro implica ao empregador o pagamento de uma participação nos lucros no valor de 20% referentes aos meses trabalhados no ano anterior, calculando-os sobre o salário atualizado. Da mesma forma, nas rescisões contratuais, seja por iniciativa do empregador ou do empregado, também deve ser pago o auxílio  proporcionalmente aos meses trabalhados, tendo como período aquisitivo o mês de Janeiro até a data da saída.

TRIÊNIO: É outro benefício percebido para o empregado que, a cada 3 (três) anos completos de atividade no estabelecimento, acrescem-lhe ao salário mensal bruto 3% (três por cento), gratificando o empregado por seu esforço e competência de laborar durante um bom espaço de tempo na mesma empresa.